sexta-feira, 19 de abril de 2019   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



27 setembro
9
 

Quarta ‘lua de sangue' um sinal apocalíptico?

Ver-se, como agora, 4 luas vermelhas em outras tantas festas judias é excepcional; e quando tem ocorrido no passado afirmam que coincidiu com algum acontecimento histórico importante para Israel e o mundo.

FONTES CNN, Mundo Cristiano 25 DE SETEMBRO DE 2015 23:00 h
lua de sangue, luas de sangue

O levantamento de Daesh (ISIS), o acordo nuclear com Irã e a guerra de Israel com Hamás são eventos que têm alterado ao mundo nos últimos tempos. A cada um deles tem tido lugar desde a Pascoa de 2014, em abril, a partir do primeiro de uma série de quatro eclipses conhecidos como "Luas de Sangue".



Estes quatro eclipses (tétrada) separados só por poucos meses tornando a lua de cor vermelha fechar-se-á com a quarta e última “Lua Vermelha” este 27 de setembro, durante a festa judéia dos Tabernáculos.



Estas tétradas já se produziram através da história e agora estamos no meio de uma delas. Iniciou-se em abril de 2014 coincidindo com a festa judéia da Pascoa, quando ocorreu o primeiro eclipse desta série.



 



UM FATO EXCEPCIONAL



A coincidência das quatro luas vermelhas com festas judéias é verdadeiramente excepcional, e desde que tem-se produzido algum acontecimento histórico de importância para Israel para o mundo inteiro e tem sucedido.



Luas vermelhas tétradas coincidiram com a expulsão dos judeus de Espanha, e em 1948, quando estes voltaram à Terra prometida e se refundó o Estado de Israel em Palestina, e também com a guerra dos seis dias.



Em 2014, a primeira lua de sangue foi o 15 de abril, coincidindo com a Pascoa judéia; a segunda foi o 8 de outubro de 2014, coincidindo com a festa dos Tabernáculos; a terceira foi o 4 de abril de 2015, coincidindo novamente com a Pascoa; e a quarta lua vermelha foi este 27 de setembro de 2015, concordando novamente com a festa dos Tabernáculos.



No meio das quatro luas de sangue, teve um eclipse solar que coincidiu com o início do ano judeu, dia 29 de Adarkjj (20 de março de 2015). Isto é verdadeiramente excepcional.



 



UMA TEORIA E UM LIVRO



Alguns consideram que este quarto eclipse poderia supor um sinal de que Deus está a preparar algo que afetará o cenário mundial.



Quem assim pensam alegam que esta quarta e última "Lua de Sangue" ocorrerá enquanto se produz um acordo nuclear de EE.UU. com o regime de Irã. Um acordo que em teoria poderia acabar conduzindo à guerra.



Assim pensa o pastor John Hagee, autor do best-seller “Quatro luas de Sangue”. “No dia que Estados Unidos dê as costas a Israel, será o dia que Deus dê as costas a Estados Unidos. No dia que validemos este acordo nuclear com Irã assinado, carimbado e entregue, será o dia em que metamos nosso dedo no olho de Deus”, diz.



Hagee acha que a tétrada atual é um sinal de Deus de que algo grande vai ocorrer envolvendo a Israel. E vê no impulso de uma arma nuclear em poder de Irã como um possível detonante.



Ainda que o presidente Obama afirma que este acordo evitará a guerra, Hagee pensa que "O que Estados Unidos tem feito no acordo com Irã é garantir a guerra. Irã tem dito por anos que apagará a Israel do mapa. Eles têm a vontade para o fazer e agora que o governo de Obama aplanou o caminho para obter uma arma nuclear, têm dado a Irã o poder para  conseguir".



Hagee acha que a tétrada atual de "Luas de Sangue" chega de novo durante as festividades judéias, enquanto considera que os inimigos de Israel estão numa grande atividade não por acaso.



"A evidência é muito clara, biblicamente, Deus controla o sol, a lua e as estrelas. Deus está a enviar-nos um sinal através do sol, a lua e as estrelas. A pergunta é: Estamos a escutar?", conclui Hagee.



 



Imagen de una luna de sangre / Todd Leopold, CNN



LUAS DE SANGUE NA BIBLIA



Recorda Hagee ainda, que se podem ver as luas de sangue mencionadas na Biblia, como em textos do livro do profeta Joel, e no Apocalipses.



"O profeta Joel escreve: "Eu o Senhor, causarei que o sol não dê sua luz –isso é um eclipse solar - e a lua converter-se-á em sangue antes do grande e notável dia do Senhor”.



E liga o sexto selo do Apocalipses com a "lua vermelha" de Joel (Jl 3, 4):



• Joel 3, 4: "O sol se transformará em trevas e a lua em sangue, antes da vinda do Dia de Yahveh, grande e terrível".



• Apocalipses 6, 12: "E segui vendo. Quando abriu o sexto selo se produziu um violento terramoto: e o sol pôs-se negro como um pano de crin, e a lua toda como sangue".



“Génesis 1:14 diz que Deus está a usar o sol, a lua e as estrelas para enviar sinais à humanidade. Deus usou as estrelas para fazer que os Reis Magos encontrassem a Jesus Cristo. Josué, quando estavam na batalha dos cinco reis, ordenou à lua e ao sol que se detivessem por quase um dia", comenta Hagee.



 



MUITOS EVANGÉLICOS, CONTRA As ESPECULAÇÕES



Os avisos apocalípticos de Hagee também têm sido contrastados por muitos teólogos e pastores evangélicos, que consideram um risco especular com respeito à profecia bíblica.



Em uma reportagem realizada pelo diario cristão Maranata em Porto Rico em torno deste tema, vários teólogos opinam sobre a profecia bíblica relacionada com o fim dos tempos e o regresso de Cristo.



O teólogo costa-ricense Juan Carlos Sánchez explica que "se nos adverte na Biblia: olhem que ninguém vos engane, virão falsos profetas. O mesmo Jesus advertiu-o em Mateus 24. De modo que temos que saber que Cristo vem, mas devemos saber que muita gente vai tentar enganar com este tema", opina Sánchez. "Alguns farão de forma sincera, porque equivocar-se-ão na interpretação da Escritura sinceramente, mas outros porque têm alguma intenção diferente".



Para o teólogo o que a Biblia assegura é que "Jesús virá", mas "ninguém sabe o dia nem a hora", portanto "qualquer tentativa de estabelecer a data é errôneo".



Juan Stam está de acordo com Sánchez. "Ninguém sabe o dia nem a hora, e em Atos1 nos diz que não devemos nos meter em especulações. O maior inimigo da Biblia é o invento, a especulação, sobretudo com respeito a Apocalipses".



 



OUTROS CRÍTICOS E DISSIDENTES



A afirmação de Hagee tem sido desacreditada por cientistas e cépticos. Depois de analisar suas teorias, criticam que as luas de sangue coincidem com as festas judéias por pura lógica já que nos dias feriados judeus estão baseados no calendário lunar. Também responde Bob Seidensticker (de Patheos) que os eventos significativos da história judéia que menciona Hagee são vagos em alguns pontos e crédulos em outros."Prognóstico que a predição de John Hagee falhará em 2015 e o final não virá", escreveu.



Menos crítico é Mendel Kessin, um rabino reconhecido de Brooklyn, que adverte: “As luas de sangue indicam a pronta chegada do Mesías!”.


 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - Quarta ‘lua de sangue' um sinal apocalíptico?
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.