domingo, 26 de maio de 2019   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



Paquistão
3
 

‘Renuncía a tua fé, e te ajudaremos"

Mais de 60 famílias cristãs não têm recebido as ajudas que precisavam depois das inundações, só porque não renunciam a sua fé.

Paquistão 29 DE AGOSTO DE 2015 15:30 h
Uma família é resgatada depois das inundações / Reuters

Os cristãos em Paquistão estão sendo obrigados a renunciar a Jesus Cristo e se converter ao Islão, ou caso contrário, converter-se em escravos, para poder receber a ajuda humanitária que precisam, depois das inundações torrenciais, que acabaram com suas casas e seus pertences neste mês de agosto.



Mais de 60 famílias da região de Kasur, ao oeste de Paquistão, têm sido abandonados a sua sorte, sem comida, água, nem medicinas, semanas após a catástrofe natural que trouxe consigo mais de 200 mortos.



Mas a situação é ainda mais vergonhosa, já que a estas famílias, se lhes tem negado a possibilidade de alojarse em albergues, ou ter acesso a água potável e comida, que é a ajuda que o governo de Paquistán e a ONG muçulmanas estão a brindar aos muçulmanos.



Wilson Chowdhry, presidente da Associação de cristãos britânicos e paquistãs, tem confirmado que a alguns se lhes tem dado a possibilidade de abandonar sua fé, a mudança de receber assistência.



“Sabemos que a membros de nossa comunidade, se lhes tem oferecido, por parte de organizações muçulmanas, ajuda se se convertiam, mas eles nunca têm aceitado”, tem explicado Chowdhry.



“Estas famílias literalmente têm sofrido o não ter nada de comida. Algumas igrejas têm aberto suas portas, mas não têm podido oferecer muita ajuda, porque também não recebem essas ajudas. Estamos a falar de uma zona muito rural de Paquistão”, tem acrescentado.



Chowdhry comentava que algumas famílias vítimas das inundações, inclusive têm assinado contratos abusivos, aceitando trabalhar como escravos, para poder ver cobertas suas necessidades básicas.



 



Familias cristianas son obligadas a convertirse al Islam si quieren recibir ayuda / Reuters



“Temos chegado demasiado tarde, primeiro fomos a Layyah e Gilgit, mas se tivéssemos chegado uma semana antes a Kasur, talvez tivéssemos podido salvar a mais gente da marca da escravatura”.



Apesar de tudo, estes cristãos se apegam a sua fé em Jesus Cristo, inclusive no meio de tantas dificuldades.



“Estão firmes em sua fé, acham que Deus proverá”, tem comentado Chowdhry.



 



PERSEGUIÇÃO EM BURMA



Os cristãos que têm sido vítimas de inundações em Burma, estão a passar pela mesma situação, num país que é de maioria budista.Naw, um cristão do país, contava que, a cada vez que tem tentado solicitar uma ajuda, lhe disseram que não há recursos.



“E mais tarde, via a muita gente com carteiras cheias de materiais de primeira necessidade que se levavam a suas casas”, recorda Naw.



“Pensei que só passava a mim, até que, num culto de oração, o compartilhei, e praticamente todos tínhamos passado pelo mesmo”, acrescenta.



“Em seguida compreendemos por que nos negavam a ajuda, ou nos davam menos que ao resto. As autoridades locais estão  contra de que adoremos a Jesus, já nos criou problemas antes, de modo que não nos surpreende”, conclui.


 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - ‘Renuncía a tua fé, e te ajudaremos"
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.