terça-feira, 16 de outubro de 2018   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



Café nacional de Oração
 

Obama pede a libertação dos presos por sua fé no mundo

Exigiu a liberdade na Coréia do Norte do missionário cristão Kenneth Bae, e no Irã do pastor Saeed Abedini. Yolanda Adams e Steve Green levaram o louvor, e a surfista Bethany Hamilton deu seu depoimento.
WASHINGTON 07 DE FEVEREIRO DE 2014

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tem participado na jornada desta quinta-feira no tradicional Café da manhã Nacional de Oração, um evento que a cada ano congrega a representantes de igrejas, ministérios e entidades cristãs com a máxima autoridade política do país.



O líder norte-americano esteve acompanhado de sua esposa Michelle Obama e o vice-presidente Joe Biden. O Presidente de EE.UU. sempre tem assistido ao Café da manhã Nacional de Oração desde que se iniciou no ano 1953. O evento contou com a participação a mais de três mil pessoas, provenientes de todo o país.



No desenvolvimento do ato, Obama expressou sua intenção de lutar pela liberdade religiosa no mundo.



PARTICIPAÇÃO DE OBAMA

“A história demonstra que as nações que defendem os direitos de seu povo, incluída a liberdade de religião, são em última instância, mais justos, mais pacíficos e mais exitosos. As nações que não respeitam estes direitos semeiam as sementes amargas da instabilidade e a violência e o extremismo”, expressou o presidente estadounidense.



A liberdade religiosa é “importante para nossa segurança nacional”, disse Obama, comprometendo-se a continuar trabalhando “com governos que não sempre cumprem com nossos estándares, mas estão trabalhando conosco nos interesses fundamentais, como a segurança do povo estadounidense”.



“Ao mesmo tempo, estamos também profundamente convencidos de que é de nosso interesse defender os direitos humanos universais. De modo que a promoção da liberdade religiosa é um objetivo finque da política exterior do país”, agregou Obama.



Durante o discurso, o presidente também reforçou a importância da religião em sua vida. "Estou muito agradecido não só porque estava afundado e a Igreja me ajudou, senão porque deu lugar a tudo o demais. Levou-me a abraçar a Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador. Levou-me a Michelle, o amor de minha vida, e abençoou-nos com duas filhas extraordinárias", disse Obama.



ORAÇÃO POR SAEED ABEDINI E KENNETH BAE

O presidente ainda elevou uma oração pela libertação de Saeed Abedini, exortando a seguir a Irã a tramitar sua libertação imediata.



“Oramos pelo pastor Saeed Abedini... E enquanto seguimos trabalhando por sua liberdade hoje, uma vez mais, fazemos um chamado ao governo iraniano para libertar ao Pastor Abedini, para que possa regressar aos braços amorosos de sua esposa e filhos em Idaho”, expressou com contundência Obama.



Trata-se da primeira declaração pública do mesmo presidente sobre este caso. Saeed Abedini, faz aproximadamente um ano, foi condenado a oito anos de prisão por proselitismo no Irã. Suas condições de saúde não são as adequadas e desde então sua família tem iniciado uma campanha para pedir sua libertação.



Assim mesmo, pressionou a Coréia do Norte para libertar ao misionero cristão Kenneth Bae."Oramos por Kenneth Bae, um missionário cristão que está retido na Coréia do Norte desde faz 15 meses", disse Obama. "Sua família quer-lhe em casa" e indicou que o país "continuará fazendo todo o possível para assegurar sua libertação".
REAÇÕES

O presidente do ministério Portas Abertas (Open Doors), David Curry, presente ao ato, disse sentir-se satisfeito pelo enfoque do presidente Obama sobre a liberdade religiosa.



"Sinto-me alentado pelo apoio do presidente Obama para os cristãos perseguidos e outros grupos religiosos em lugares como Coréia do Norte, Irã e em todo mundo. Com o número de mártires cristãos quase duplicados no ano passado, segundo os pesquisadores de Open Doors, é de ânimo este novo enfoque no Departamento de Estado e todo nosso governo para apoiar o valor da liberdade religiosa no mundo e em nosso próprio país".



Desde o Centro Americano para a Lei e a Justiça (ACLJ), mostravam sua satisfação pelas palavras de Obama, que se unem ao clamor já realizado pelo Departamento de Estado. O caso de Abedini apresentou-se também no Parlamento Europeu e na ONU, com a esperança de que Irã possa o libertar.



LOUVOR E TESTEMUNHO

Os cantores cristãos de gospel Yolanda Adams e Steve Green estiveram presentes. Eles dirigiram um tempo de adoração para a o grande número de pessoas reunidas no Washington para o Café da manhã de Oração.



Asurfista Bethany Hamilton compartilhou seu testemunho. Ela fez parte dos convidados na mesa principal. Hamilton leu dois textos do Novo Testamento e depois compartilhou sua história de recuperação após que perdeu seu braço em um ataque de tubarão em sua adolescencia.
 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - Obama pede a libertação dos presos por sua fé no mundo
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.