terça-feira, 18 de junho de 2019   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



Polêmica resolução
 

A circuncisão enfrenta a Israel com o Conselho da Europa

Segundo o ministério de exteriores de Israel, este “ataque intolerável às tradições religiosas” promove “o ódio e as tendências racistas”.
06 DE OUTUBRO DE 2013

O ministério israelense de Exteriores tem expressado sua oposição frontal à resolução aprovada pela Assembléia Parlamentar do Conselho da Europa que insta aos Estados membros a regular a prática da circuncisão, de forma que esta não se possa praticar em meninos pequenos.



O Conselho da Europa. Em sua resolução, instava aos países a “iniciar um debate público, incluído o diálogo intercultural e inter-religioso, encaminhado a atingir um amplo consenso sobre os direitos do menino à proteção contra violações da integridade física de acordo com as normas de Direitos Humanos” e de “adotar disposições jurídicas específicas para garantir que certas operações e práticas não se levem a cabo antes de que um menino seja o suficientemente maior como para ser consultado”.



O Conselho debateu e aprovou a resolução sobre a base de um relatório da Comissão de Assuntos Sociais, Saúde e Desenvolvimento Sustentável liderado pela alemã Rupprecht. A resolução foi aprovada por uma votação de 78 a favor e 13 na contramão, com 15 abstenções.



Nela, se pede aos Estados que “definam com clareza as condições médicas, sanitárias e de outra índole que têm de garantir as práticas como a circuncisão não medicamente justificadas dos meninos pequenos”.



As práticas cobertas pela resolução incluem a mutilação de genitais femininos, a circuncisão dos varões jovens por motivos religiosos, as primeiras intervenções médicas infantis no caso dos meninos inter-sexuales, os castigos corporales e a submisão ou a coerção dos meninos com piercings, tatuagens ou a cirurgia plástica.



ISRAEL ADVERTE TENDÊNCIAS RACISTAS

Não se fez esperar demasiado a reação de Israel, que através do ministério de exteriores, tem expressado seu estupor ante o que considera um “ataque intolerável” às tradições religiosas, advertindo ademais que a norma promove “o ódio e as tendências racistas”.



Em um comunicado, o departamento de Exteriores instou ao Conselho da Europa a “revogar imediatamente” essa resolução antes de destacar que a circuncisão dos meninos varões é “uma antiga tradição religiosa do judaísmo e o islã", além de "algo habitual também em alguns círculos cristãos”.



“Qualquer comparação desta tradição com a prática bárbara e censurável da mutilação genital feminina supõe uma terrível ignorância, no melhor dos casos, ou difamação e ódio anti-religioso, no pior”.



Segundo o Ministério israelense de Exteriores, os argumentos que asseguram que a circuncisão fere a saúde e o corpo dos meninos “são falsos” e “não se baseiam em evidência científica alguma”. pelo contrário -acrescenta- um documento oficial da Academia Americana de Pediatría publicado em agosto de 2012 mostra os benefícios para a saúde que implica a circuncisão dos varões recêm nascidos.



O departamento israelense afirma que a resolução do Conselho dá a Europa “constitui por isso um intolerável ataque, tanto à respeitável e antiga tradição religiosa que está na base da cultura européia, como à ciência médica moderna e seus achados”.



“Esta é uma antiga tradição de duas grandes religiões, o judaísmo e o Islã, e também é comum em alguns círculos cristãos”, especificou finalmente o Ministério israelense.
 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - A circuncisão enfrenta a Israel com o Conselho da Europa
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.