sexta-feira, 15 de dezembro de 2017   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



Africa
 

Crescem as igrejas de Nígeria depois de sofrer ataques

Os membros de uma das igrejas queimadas em janeiro têm-se estado reunindo baixo um teto provisório. “Esperamos reconstruí-la para seguir mostrando o amor de Cristo”, diz o pastor.

FONTES Evangelical Focus NIAMEY 18 DE SETEMBRO DE 2015 19:33 h
niger iglesia O pastor da igreja batista de Niamey, uma das que foi queimada em janeiro. / Samaritan's Purse

Mais de 70 igrejas de Nígeria foram atacadas e incendiadas em janeiro, durante os protestos violentos contra a revista satírica francesa Charlie Hebdo. Na atualidade, muitas destas congregações estão a florescer.



Um dia de janeiro, o filho de Issa Elhadjkouldjami (pastor de uma igreja evangélica na cidade de Zinder), voltou correndo a sua casa para dizer a seu pai que alguns vizinhos planejavam queimar sua igreja e sua casa.



O pastor levou a sua família à gendarmería local, onde oraram e leram a Biblia enquanto alguns muçulmanos radicais saqueavam e queimavam sua igreja e sua casa, a qual estava ligada ao edifício.



“Perdemos muitas coisas”, disse Issa. “Estávamos cheios de dor. Enquanto líamos a Biblia [no refúgio], sentiamos-nos aliviados.”



Ainda que alguns membros da igreja evangélica que foi atacada reagiram ao princípio com ânsias de vingança, Issa lhes convenceu pára que perdoassem a seus vizinhos. No culto que a igreja realizou ao ar livre ao dia seguinte, foram mais cristãos que de costume para mostrar solidariedade.



 



7 MESES DEPOIS…



Sete meses depois, a igreja de Issa tem-se estado reunindo baixo um teto provisório construído ao lado da igreja calcinada.“Esperamos reconstruí-la para poder seguir mostrando o amor de Cristo”, disse Issa.



 



Las iglesias han buscado alternativas para no dejar de reunirse. / Samaritan's Purse



“Não pararemos. Continuaremos com toda a força que temos em nosso coração”, disse Issa num relatório feito por uma organização cristã de ajuda chamada Samaritan’s Purse (‘a carteira do samaritano’).



 



DOIS DÍAS DE DESTRUIÇÃO



Queimaram-se sessenta igrejas em quatro horas em Niamey, capital de Nígeria. Em dois dias, o país perdeu 70 igrejas cristãs. Para começar, somente 19 cidades em Nígeria têm igrejas. Estima-se que 94% do país é muçulmano.



Os incêndios em Nígeria relacionam-se publicação da revista satírica francesa Charlie Hebdo, onde apareciam desenhos representando a Mohammed, profeta do islã. Os ímans das mesquitas locais provavelmente foram os que provocaram os protestos.



“NÃO PODEM QUEIMAR NOSSA FÉ”



O que ao princípio ia ser um protesto se converteu no saque e vandalismo para igrejas, bem como a escolas missionárias e lares cristãos não teve o efeito desmoralizador que planearam. “Pensavam que não voltaríamos a fazer cultos,” disse Mahamadou Koche.



 “Mas ainda que queimem as igrejas, não podem queimar o que já temos em nosso interior”, disse.



 



Los ataques también afectaron a escuelas o bibliotecas cristianas.



As declarações públicas de perdão e diálogo aberto com as mesquitas mostraram a muitos muçulmanos o profundo compromisso dos cristãos com respeito a amar a seus vizinhos. Alguns vizinhos mostraram remordmento e outros aceitaram a Cristo. As igrejas, agora com mais membros, continuam se reunindo em edifícios temporários enquanto se levam a cabo as reconstruções.



“Reconstruir a igreja fisicamente mostrará ao mundo que nos sustentamos em nossa fé e que seguimos sendo cristãos”, disse Mahamadou.



 



O PERDÃO, UM “FERTILIZANTE PARA A FÉ”



Na igreja Boukoki de Niamey, o pastor Yakaya Sherrif viu a seus vizinhos destruir o edifício de sua igreja, construído por missionários qual foi uma das únicas igrejas que tinha em 1976. Arrancaram o teto. Destruíram a biblioteca. Tinha pessoas que ele conhecia.



“Creio firmemente que de alguma maneira esta perseguição é um fertilizante para a fé”, disse. Quando se lhe perguntou que era o que mais pediam as orações, Yakaya dizia força, não que cessasse a perseguição. A perseguição fortalece ao cristianismo e é parte do plano de Deus. “Achamos que Deus continuará honrando com sua bênção”, disse Yakaya.


 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - Crescem as igrejas de Nígeria depois de sofrer ataques
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.