terça-feira, 14 de agosto de 2018   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 
Flecha
 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



 

Construir e destruir

Com a palabra e a Palabra.
28 DE OUTUBRO DE 2011

Através da trajetória vital e nesta publicação temos constatado uma e outra vez o difícil que é para a generalidade dos mortais discordar, debater, sem recorrer à destruição desnecessária..



E já falamos de poder encontrar a quém é capaz de discutir construindo (pontes, raciocínio…) já é para nota.



Não nos referimos a pessoas evidentemente mal intencionadas, especialistastrolls, ou aqueles que manifestam uma fixação obsessiva contra algo ou alguém de maneira compulsiva. Não. Nos referimos ao que poderíamos chamar pessoas em situação de normalidade.



Dos exemplos simples. Em primeiro lugar no uso da palabra. Imaginemos o caso de alguém que opina ou defende o que -a juizo de quem o critica- não se corresponde com a realidade. Automáticamente é um MENTIROSO, com todas as letras. Quer dizer, alguém que conhecendo a verdade voluntariamente quer enganar aos demais. Nenhuma opção a ser alguém sinceramente errado, ou com dados ou informação errônea. Ou confundido em sua análise das coisas.



Em segundo lugar, outro exemplo, neste caso do uso da Palabra. Se trata de uma pessoa que não é aparentemente coerente em uma idéia ou atuação com o que afirma pensar ou crer. Ignorando que todo ser humano é (somos) incoerente(s) por princípio (uns mais e outros menos, é certo), se passa automaticamente ao apelo de FARISEO. Sem opção a outras possibilidades, desde o engano ou o erro pontual até a possibilidade de uma pessoa extremamente coerente com uma parcela de incoerência.



Nestes dois exemplos mencionados seria mais simples, respeitoso, objetivo e construtivo falar de quem falta à verdade, ou é incoerente com suas idéias (dito por cada qual na forma que melhor lhe pareça). Certo que Jesús utilizou términos fortes, porém com os poderosos, em casos graves ou de muita importância, e não foi nem muito menos a constante em sua vida.



O pior desta forma de atuar é que não transmite todo o positivo que tem em potência o ser humano, especialmente aqueles que levam em seu coração a Jesus. E é necessário que abunde o bom fermento da bondade que -¡sem negar a verdade a justiça!- fermente a massa, que crie um ambiente diferente aos que são tão habituais em política, meios de comunicação e –por desgraça- na família.



Não é fácil, masdeveria ser um exercício voluntário –e seguro que proveitoso- utilizar a palabra e a Palabra para edificar. Sem deixar de dizer o que pensamos. Sem deixar de defender o que cremos. Porém desde o âmbito e a perspectiva do respeito, a compreensão e a busca de construir.



Esperamos ter podido fazer-nos neste Editorial, ainda que somos conscientes de que nem sempre o alcançamos, mas por este caminho estamos queridos leitores e leitoras.
 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - Construir e destruir
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.