sexta-feira, 22 de setembro de 2017   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 

 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



 

“iGod”

Você acreditaria que, um menino de origem síria deixado para adoção pelos seus pais que de tão pobres não tinham condições de criá-lo, pudesse um dia se tornar alguém conhecido mundialmente?
ATITUDE AUTOR Fernando Heise 01 DE ABRIL DE 2012

Você acreditaria que, um menino de origem síria que foi deixado para adoção pelos seus pais que de tão pobres não tinham condições de criá-lo, pudesse um dia se tornar alguém conhecido mundialmente?

Que esse mesmo menino, depois de passar pelo ensino fundamental e médio, ingressasse na universidade, e apenas estudasse seis meses e tivesse que desistir porque os seus atuais pais não tinham condições de arcar com os seus estudos, fosse se tornar um gênio?

Seu nome é Steve Jobs. Ele se tornou o “pai” de produtos revolucionários como Macintosh, iPod, iPhone e iPad. O mundo, em termos de informática é antes e depois de Steve Jobs

.
Alguma vez você imaginou que seus dedos, principalmente o indicador, aquele que pedindo ajuda para o polegar consegue segurar um lápis para traçar linhas, fazer desenhos, escrever letras, fosse um dia ser tão utilizado para movimentar imagens, gráficos, textos nas telas dos computadores, graças a esse menino gênio que um dia comprou um lápis para fazer um curso de caligrafia, porque suas letras eram esquisitas?


Mas, além de tudo isso, que partiu da mente desse gênio formidável, ele ainda nos deixou outro legado, apesar de não ser isso sua preocupação: “É preciso ter ousadia e ouvir a voz do coração. É preciso sonhar e trabalhar para superar os obstáculos. É preciso ir além dos remorsos, dos temores e do passado, da doença e da própria morte”, como falou aos alunos da Universidade de Stanford, EUA, um ano após ter passado pela cirurgia para retirada do tumor no pâncreas: “Ninguém quer morrer. Mesmo as pessoas que querem chegar ao paraíso, não querem morrer para estar ali. Mas, apesar disso, a morte é um destino de todos nós. E deve ser assim, porque a morte é provavelmente a maior invenção da vida. É o agente de transformação da vida. Ela elimina os antigos e abre caminho para os novos”.


Steve se sentia chamado para facilitar e ajudar a humanidade, ele não tinha a intenção de falar sobre vida após a morte. Sobre este assunto, quem deveusar de criatividade para conduzir as pessoas à sua conquista sou eu e você, dentro do que acreditamos e nos assegura o evangelho que, pela morte todos passarão, mas ela é superada pela vitória em Cristo, como escreveu Paulo: “Quando este corpo corruptível se revestir de incorruptibilidade, e o que é mortal se revestir de imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrita: Tragada foi a morte pela vitória”. I Co 15:53;54


Acostumado a superar etapas, enfrentar grandes desafios, sabia que seu tempo estava chegando ao fim, e talvez por isso, o assunto morte lhe era inevitável. “Se hoje fosse o último dia de minha vida, queria fazer o que eu vou fazer hoje? E se a resposta fosse não, muitos dias seguidos, sabia que precisava mudar algo” dizia Jobs. De acordo com este conceito, não sei se ele teve alguma noção de que o dia cinco de outubro de 2011 seria o seu último dia, e nem se sentiu ou teve necessidade, ou tempo, disposição para mudar algo, mesmo que fosse de forma interior. O que sabemos é que, sua existência física foi encerrada, seus feitos lembrados e, sua entrada ao Paraíso dependeriam apenas dele, porque com base no amor e propósitos de Deus, o caminho estava aberto.


Com Steve Jobs, aprendemos a forma como devemos ser criativos, determinados, apesar das adversidades. Com Paulo aprendemos que, a morte, apesar de certa, não determina o fim, apenas um novo começo, mas para isso é também necessário preparação. Sobre isto Jesus nos tranquiliza: “Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus, creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar”. Jo 14:1;2
 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - - “iGod”
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.