sexta-feira, 15 de dezembro de 2017   inicía sessão ou registrar-te
 
Protestante Digital
 

 
 
SIGA-NOS EN
  • Twitter
  • Facebook
 

Newsletter
Newsletter, recebe todas as notícias em tua bandeja de entrada
 
 
 

ENCUESTA
Encuesta cerrada. Número de votos: 0
VER MÁS ENCUESTAS
 



 

Espelho, Espelho Meu!!!

"espelho, espelho meu, existe no mundo alguém mais bela do que eu?"
ESPERANÇA AUTOR José Aldoir Taborda 27 DE DEZEMBRO DE 2011

Todos conhecem a história de Branca de Neve, que tinha uma madrasta muito bonita, mas também muito vaidosa, a qual sempre perguntava ao seu espelho: "espelho, espelho meu, existe no mundo alguém mais bela do que eu?"– e o espelho, que era mágico, respondia: - não rainha, você é a mais bela. Um dia, porém, a resposta do espelho trouxe o desencanto: "sim, existe, e ela se chama Branca de Neve". O furor tomou conta da rainha má, e ela começou a intensa campanha para acabar com aquela que ousava ser a mais bela de todas.



Esta história dos irmãos Grimm tem na verdade muito a nos ensinar sobre um assunto que tem se constituído um grande tormento: beleza. De acordo com a historiadora Mary Del Priore, o espelho é a nova forma de submissão feminina. O corpo se tornou fonte inesgotável de ansiedade e frustração. O tormento para as mulheres não é o fogo do inferno e sim a balança e o espelho. O alvo não é mais salvar a alma, mas sim o corpo da rejeição social.


A quantidade de pessoas que entram na sala de aconselhamento pastoral afetadas pela depressão, com a auto-estima em processo de decadência sem freios, é enorme. A época é de um vazio existencial sem precedentes e é preciso com urgência buscarmos a cura para nossos afetos, a restituição da imagem perdida, a libertação da prisão do espelho, a coragem para viver uma vida normal de acordo com princípios divinos, e não apenas de nos subjugarmos a apreciação da mídia ou simplesmente das pessoas que nos cercam.


É bem verdade que não somos vítimas apenas da mídia. Somos vítimas das pessoas que nos cercam e que diariamente emitem conceitos sobre nós, sobre nossas roupas, estabelecendo padrões que na maioria das vezes não se adaptam ao nosso modo de viver.


Brigitt Bardot comentando sobre o tema disse que é preciso estilhaçar os espelhos. Não creio que isso seja necessário, no entanto é preciso tomar uma atitude e fugir da prisão da beleza plástica e encarar o espelho com outros olhos.


O que temos encontrado são pessoas com depressão profunda, insegurança, tristeza, insatisfação pessoal, vergonha, pessoas desconfiadas de todas os que lhe sorriem, pois pensam que todos estão lhe observando os “defeitos” de seu corpo e criticando alguma coisa a seu respeito.


Fico surpreendido com o exagerado número de pessoas insatisfeitas com sua aparência, sem terem qualquer motivo para isso. Com uma admirável aparência física sofrem, porque a verdadeira beleza está presa dentro delas. É preciso deixar a beleza escapar dessa prisão, pois é isso que o deprecia e deprime.


Como alguém pode sair dessa situação e viver dias melhores? Como alguém poderá conversar com seu espelho sem que ele lhe assuste ou escravize? Saia para a vida e tente observar alguns dos conselhos abaixo:

Em primeiro lugar, é preciso considerar que a beleza é relativa e passageira. Todos os que olham para nós têm uma perspectiva diferente. Por exemplo: Eu tinha vergonha do meu nariz, mas minha esposa, que considero uma linda mulher, se encantou com as minhas mãos. A pergunta que devemos fazer é: existe alguém que seja realmente feio ou bonito? A resposta é não! Você sabe quanto tempo vai durar a sua beleza?

Em segundo lugar, não valorize demasiadamente os conceitos das pessoas que te cercam a respeito de beleza. A Bíblia diz que Deus nos formou de maneira maravilhosa, estupendamente maravilhosa e que Ele ainda trabalha em nossa perfeição. O valor de uma pessoa não está na sua aparência, mas no seu ser inteiro. Não é errado uma pessoa buscar um embelezamento do corpo, a vaidade é parte de nossa personalidade, todavia, se o seu conceito de felicidade, beleza e realização pessoal depender daqueles que a cercam, você se candidata a ser uma pessoa frustrada e infeliz.

Em terceiro lugar, não dependa de elogios para sentir-se valorizada. Um dos problemas enfrentados pelas pessoas que possuem baixa auto-estima é lidar com o elogio. Algumas tem dificuldades de aceitar elogios de forma positiva, e outras dependem de elogio para se sentirem bem. Cuidado, porque não existe nada mais fugaz que um elogio. Um elogio não tem durabilidade. Além disso, a apreciação das pessoas, tanto positivas quanto negativas a seu respeito, podem ser exageradas ou incompletas. Só Deus te conhece completamente.

Em quarto lugar, evite comparações. Não tente imitar outras pessoas. Seja você mesma. Deus te fez diferente, única e especial. Mudar essa lei da criação é correr atrás da insatisfação. Saiba que a coisa mais difícil para alguém é imitar outro. Então, na tentativa de parecer melhor poderá ser ridicularizada. Se você deseja ser compreendida, amada, respeitada, não se preocupe com os outros. É melhor ter a admiração de uma só pessoa que a aceita como é, do que ter o aplauso de uma multidão que não está nem aí, que só enxerga uma parte de você: o corpo!

Em quinto lugar, creia que Deus te ama e está interessado em você como você realmente é. Ele não faz acepção de pessoas. E Deus não olha como o homem. O homem vê o exterior, mas Deus vê o interior. O nosso exterior, diz a bíblia, se corrompe, quer dizer, muda a aparência com o tempo, se deteriora, e tem poucas possibilidades de mudança, mas o nosso interior se renova a cada dia. Todas as casas têm um quadro na parede. Olhe bem para o quadro e considere seus traços e também a moldura. O que tem mais valor: o quadro ou a moldura? Certamente o quadro! Assim é você. O corpo é a moldura da alma. O que tem valor real nem sempre é mostrado. Pense nisso ao conversar com seu espelho.


Para encerrar, Não faça como a rainha má, que cheia de orgulho e vaidade buscava a opinião do espelho. Tenha a sua própria opinião. Aprenda a amar o que você vê, pois Deus te ama. Ame a Deus sobre todas as coisas. Ame a si mesma para que possa amar ao próximo. Ter amor próprio, ter orgulho de você mesma é uma bênção, não para sentir-se superior, para entender que és única e especial.
O amor próprio é uma virtude que pode e deve ser desenvolvida por todas as pessoas, independente de sua ração, posição social, aparência física ou habilidades.

Em lugar de perguntar o que o espelho pensa a seu respeito, diga pra ele: obrigado porque você me permite ver como realmente sou.
 

 


0
COMENTÁRIOS

    Se queres comentar ou

 



 
 
ESTÁS EM: - - - Espelho, Espelho Meu!!!
 
 
 
 
RECOMENDAÇÕES
 

Protestante Digital é um diário online gratuito que se financía por meio da publicidade e patrocinadores. Para apoiar nosso trabalho e poder seguir desenvolvendo esta atividade de uma maneira aberta aos leitores, você pode fazer uma doação mediante PayPal ou fazendo uma transferência bancaria (com o assunto: Doação Protestante Digital).

ES85 21000853530200278394
 
PATROCINADORES
 

 
AEE
PROTESTANTE DIGITAL FORMA PARTE DA: Alianza Evangélica Española
MEMBRO DE: Evangelical European Alliance (EEA) y World Evangelical Alliance (WEA)
 

As opiniões vertidas por nossos colaboradores se realizam a nível pessoal, podendo coincidir ou não com a postura da direção de Protestante Digital.